A vida sexual é um componente essencial a vida e à felicidade humanas. Diversos estudos científicos têm demonstrado que uma vida sexual ativa contribui para um melhor humor, melhor circulação e bem-estar em geral.

 Todos sabem que apimentar uma relação de longa data pode passar por uma série de adições às práticas sexuais do casal: o role-playing (encarnar diferentes papéis), uma lingerie sexy, uma experiência de bondage, experimentar sexo em locais diferentes ou até um swing (troca entre casais), são técnicas conhecidas, com mais ou menos risco, de apimentar a vida sexual.

Contudo, a vida sexual não é apenas física…é extremamente psicológica! E, por vezes, as vivências passadas impedem as pessoas de ter coragem de arriscar novas práticas sexuais. Por isso, é importante começar por “pequenos-grandes” gestos, que podem reformular o foco mental do casal, para que este se abra depois a novas experiências.

              1-     Reencontre a chama!

Reviver momentos passados felizes é uma técnica psicológica central. Se quer provocar isso na sua relação, vá buscar aquelas fotografias antigas da viagem que realizaram, ou então, sugira um retorno ao sítio onde passaram a lua-de-mel ou onde foram felizes numa viagem ou numa escapadinha. A nostalgia pode ser uma fiel companheira e reacender a chama.

             2-     Reative o corpo e… mexa-se!

Alguma desmotivação com a vida sexual está diretamente relacionada com a autoestima e a auto perceção corporal. Reaprender a sentir-se à vontade com o próprio corpo é um processo que demora e envolve a componente física e psicológica. A atividade física e o desporto contribuem fortemente para a melhoria do humor e diminuição da ansiedade, reativando o corpo e a autoconfiança. Se achar que as questões são mais de índole psicológica, contacte um psicólogo (acreditado pela Ordem dos Psicólogos Portugueses). Por fim, altere e acrescente produtos aos seus rituais de corpo: adicione um novo perfume, um novo creme, comece a fazer máscaras ou outras práticas para que o seu/sua parceiro/a note a diferença. Se cuidar mais de si, os outros notarão e sentir-se-á melhor ainda!

             3-     O calor ou o frio…da paixão

Se você vive num local quente, vá para o frio, se vive num local frio, vá para o calor! Tanto o clima quente como o frio podem trazer benefícios e a mudança também! Quem vive no frio, “enrola-se” mais no corpo do outro, por outro lado, quem vive no calor sabe que o calor também apimenta a sexualidade!

             4-     Os desafios são o segredo!

Enfrentar desafios em conjunto é o segredo de uma relação de sucesso. Muitos casais enfrentam desafios diários como pagar as contas, educar os filhos, etc. e já não enfrentam um desafio maior há bastante tempo. Viajar até um país diferente, inscrever-se num curso de línguas ou de danças de salão, reiniciar a horta lá de casa ou qualquer outro projeto que realmente implique mudanças e readaptações é uma ótima forma dos casais se redescobrirem. Por outro lado, se não encontrarem um desafio conjunto, aceite um desafio do seu/sua parceiro/a que nunca havia aceite antes…surpreenda-o/a!

             5-     A magia das massagens, yoga, etc…

Já não há desculpas para não fazer uma massagem a dois. O stresse veio para ficar e, no geral, toda a gente o tem! Por isso, convença o seu parceiro a fazer uma massagem a 2 ou a ir passar uma tarde ao SPA. Muitas outras práticas trabalham o relaxamento e a reativação da energia sexual, como é o caso do Yoga. Garanta que tem a casa livre quando chegar a casa, pois a vossa chama sexual reativará de certeza!

             6-     Reencontre-se…

A nossa atitude psicológica face ao sexo muda com o tempo, com a idade, com a fase e experiências de vida, mas também com as influências da sociedade, tabus ou influências de amigos. Quando a vida sexual do casal abranda, um dos erros crassos é achar que é culpa do outro. Aliás, esse é um problema central na terapia conjugal: a comunicação. Se não comunicamos ao outro o que queremos ou sentimos, como pode ele adivinhar? Mandar “sinais” ou “pistas” e achar que o outro as deve entender…é pensar irrealisticamente!

Por vezes, temos de nos reencontrar. Procurar a pessoa que fomos, recentrarmo-nos, realinhar objetivos. Permita-se a si próprio pensar quem foi, quem é e quem quer ser. Procure atividades que o façam refletir sobre a pessoa que você é hoje: um curso de desenvolvimento pessoal, aulas de yoga, meditação ou simplesmente tirar um dia para si e isolar-se.

             7-     O Medo!

O medo é o maior inimigo de uma vida sexual feliz. Mas também pode ser seu amigo, se o souber transformar em coragem. É compreensível que tenhamos medo de experiências novas ou até medo do que os outros irão pensar. Combata os seus medos! O sexo representa o momento em que o ser humano pode realmente deixar de ser um ser só e experimentar a conexão total a outro ser humano, quer física, quer mental e espiritual.

Enfim…

Aproveite o seu tempo livre para ler mais sobre sexualidade, novas práticas e desafios. Temas que ainda há poucos anos eram tabu, merecem agora ser aprofundados como, por exemplo, a ejaculação feminina [ainda desconhecida para muitas pessoas!], o sadomasoquismo, o fetichismo, o Kamasutra, o Anangaranga, etc. Por exemplo, o tantrismo é um tema inovador na sociedade ocidental (e antiquíssimo no oriente) que merece umas leituras mais aprofundadas…ficou curiosa? Investigue já e apimente a sua vida sexual!

 

Fotografia da Psicóloga Patricia Araújo

Patrícia Araújo

Patrícia Araújo é Escritora, Consultora de RH e Formadora. É Psicóloga (Membro Efectivo da Ordem dos Psicólogos Portugueses) e Mestre em Psicologia Organizacional pela Universidade do Porto. Paralelamente é professora de Yoga., exerce consultas de psicologia (orientação psicologia positiva-humanista), sendo também docente universitária. Contacto: pattaraujo@gmail.com